Arquivo de julho, 2012

O país do futebol … amador!

Posted in Uncategorized on 01/07/2012 by raphaelacurty

As discussões entre a profissionalização ou não do futebol brasileiro permanecem até hoje, enquanto isso, os clubes do país carregam décadas de dívidas, resultado de anos de gestão amadora.

Talvez a história do nosso futebol, a paixão fervorosa dos torcedores brasileiros e os grandes craques do mundo, de todos os tempos, que saíram daqui, influenciem todo esse atraso. No entanto, é preciso entender que os tempos mudaram e se nadarmos contra a maré, os clubes europeus continuarão com seus projetos grandiosos e profissionais, montando suas máquinas de futebol, com os melhores jogadores do mundo e os nossos clubes continuarão na mesma, nadando em dívidas e aceitando qualquer dinheiro pela venda de suas maiores promessas.

De acordo com um artigo do jornal O Globo de 2010:

“O Manchester tem seis milhões de torcedores e fatura bilhões. Já o Corinthians tem 24 milhões […] e não fatura. […] Aqui, os nossos times não têm um torcedor catalogado. Os clubes só sobrevivem porque as receitas explodiram”.

A conquista de todo esse faturamento depende de seriedade, profissionalismo e estratégias inteligentes de marketing que são capazes de gerar muito mais lucro ao clube do que uma venda de um jogador.

No Santos, por exemplo, quando o Neymar foi descoberto como a grande promessa, quem não pensou: “não dou dois meses para ele sair do país”? Apesar da proposta de 35 milhões de euros do Chelsea, da Inglaterra, ele continuou no Santos, para a surpresa de todos. Isso jamais aconteceria se o Santos não tivesse feito uma proposta melhor, no intuito de transformar o craque no grande nome da equipe e criar toda uma imagem de garoto propaganda que pudesse atrair os anúncios publicitários e, consequentemente, mais patrocínios para o clube. Como resultado, o Santos conquistou a Libertadores, vencida pela última vez pela equipe paulista em 1963, e está entre os grandes do futebol Brasileiro.

Nessa nova dinâmica esportiva, a marca esportiva não depende apenas dos astros para alcançar o sucesso. A lógica do marketing é muito mais abrangente, deve priorizar a fidelização do torcedor e incluir instalações, equipes, locais, eventos e tudo que seja necessário.

Vamos torcer para que a realidade melhore nos próximos anos!